EsportesNegóciosTodos

Caixa Econômica Federal notifica Corinthians de que executará dívida de R$ 450 milhões da Arena Itaquera

A relação entre o Corinthians e a Caixa Econômica Federal estremeceu nos últimos dias por causa da arena em Itaquera. O banco notificou o clube extrajudicialmente nesta quinta-feira informando que executará na Justiça a dívida total do financiamento do estádio, que atualmente gira em torno de R$ 450 milhões. O clube emitiu comunicado para informar que procurará meios legais para se defender.

O clube e o banco negociavam amigavelmente até então novo parcelamento da dívida. Desde o ano passado existe um acordo, que só não foi sacramentado até agora, segundo o Corinthians, pela “perspectiva da iminente troca de comando da Instituição”. O acerto prévio teria validade até 2028: o clube pagaria parcelas mensais de R$ 6 milhões, de março a outubro, e R$ 2,5 milhões entre novembro e fevereiro, período em que há um menor número de jogos no calendário do futebol brasileiro. “Como não houve interrupção do diálogo e tudo caminhava para um acordo mutuamente vantajoso, não há como compreender o gesto intempestivo, que sequer foi previamente comunicado à agremiação”, informou o clube. A Caixa Econômica Federal emprestou inicialmente R$ 400 milhões ao Corinthians para a construção do estádio. Desde o início do financiamento, o clube pagou cerca de R$ 160 milhões. Mas como corre juros, a dívida atual está na casa dos R$ 450 milhões. “O Sport Club Corinthians Paulista informa que enquanto finalizava negociações com a Caixa para um reperfilhamento do financiamento da Arena – processo iniciado nos primeiros dias da atual gestão – foi surpreendido por uma notificação extrajudicial alegando que diversos procedimentos prescritos pelo atual contrato não estariam sendo cumpridos”, informou a nota do clube.

Compartilhe nas redes sociais:

Faça seu comentário